10 eventos turísticos gays para você curtir em 2017! Parte 5: Havaí!

Aloha! Hoje vamos falar sobre o Havaí! A sugestão de evento para você curtir é a Parada do Orgulho Gay de Honolulu, a capital e a cidade mais populosa desse arquipélago que fica no Oceano Pacífico e pertence aos EUA. Porém, está bem longe da costa norte-americana, a cerca de 3.100 km de distância! Mas tem muitas paisagens e praias interessantes para oferecer! E você já ouviu falar em Māhū? Calma que eu já explico, antes saiba mais sobre a Parada Gay de Honolulu!

5 - Honolulu Pride

Considerado o maior evento LGBTQ do Havaí, a Parada do Orgulho Gay de Honolulu será realizada no dia 21 de outubro! Mas as celebrações vão além da Parada. Em 2016, foram duas semanas e mais de 20 eventos, incluindo muitas festas, claro! A programação deste ano ainda não está fechada, mas você pode acompanhar pelo site da organizadora, a Hawai'i LGBT Legacy Foundation, que também realiza outros eventos ao longo do ano. E como outubro ainda está longe, você tem tempo e pode se programar direitinho, até porque lá não é um lugar muito barato e as passagens também não. Fazendo uma cotação rápida para essas datas, o valor dos bilhetes aéreos fica em torno de 1.400 dólares.

Honolulu fica na ilha de Oahu e a praia mais bombada da cena gay é Waikiki. Dizem que também vale muito a pena conhecer "Big Island", outra das ilhas, pois preserva mais a cultura polinésia e é menos americanizada. Para conhecer um pouco mais das ilhas havaianas e saber quais são as atrações turísticas mais comuns no arquipélago, sugiro visitar o site oficial de turismo. Outro site que também tem bastante informação é este aqui. Além disso, no site Go Gay Hawaii e no GayCities, você pode obter mais informações voltadas especificamente ao público LGBT.

E você sabia que o Havaí tem uma longa história relacionada aos transgêneros? 

Pois é! Trata-se das pessoas Māhū, que desempenhavam um papel importante na cultura tradicional havaiana e polinésia, pois personificavam tanto o espírito masculino, quanto o feminino, um ser que estava entre os dois gêneros. Dessa forma, eram valorizadas e respeitadas, pois eram curandeiras, cuidadoras e responsáveis por transmitirem as tradições. No entanto, quando os missionários cristãos chegaram em 1800, não conseguiram compreender o significado espiritual e cultural das Māhū e fizeram tudo que podiam para aboli-las. Mas apesar dos 200 anos de colonização e de repressão, os havaianos conseguiram manter seu respeito pela diversidade de gênero, e as pessoas do "terceiro gênero" continuam a desempenhar um papel importante e visível na sociedade havaiana moderna.

Foto: Curta A Place in the Middle

Porém, após a colonização, tornou-se comum usar a palavra "Māhū" de forma pejorativa para se referir principalmente a homens gays e drag queens, além de mulheres mais masculinizadas e transgêneros de todos os tipos. Embora hoje em dia ainda seja usada de forma um pouco desdenhosa, muitos decidiram recuperar a palavra com orgulho, para lembrar de sua história e tradição, e se autodenominam "Māhū".

Para se aprofundar um pouco mais nessa questão, sugiro assistir ao curta A Place in the Middle (em inglês), versão de 24 minutos do filme Kumu Hina, pois traz um exemplo contemporâneo interessante sobre esse tema e nos faz conhecer mais sobre essa cultura.

Foto: Filme Kumu Hina

"Uma pessoa Māhū é um indivíduo que está em algum lugar no meio do binário masculino e feminino. Isso não define sua preferência sexual ou expressão de gênero, porque os papéis de gênero, as expressões de gênero e as relações sexuais estão todos severamente influenciados pelas mudanças ao longo dos tempos. É dinâmico. É como a vida", afirma Hina, a protagonista do filme em entrevista para a jornalista Jade Snow, que escreveu um artigo interessante sobre Kumu Hina. Também recomendo sua leitura: What Native Hawaiian Culture Can Teach Us About Gender Identity (em inglês).

Muito interessante, não? Aloha! Muito amor, honra e respeito a todas as pessoas! :)

E se você quer mais sugestões de destinos, aguarde, pois ainda faltam 5 dicas da lista dos 10 grandes eventos para o público gay que gosta de viajar e ferver por aí feita pelos meninos do blog Two Bad Tourists.
E se você ainda não viu as quatro anteriores, confira: Nova CaledôniaSitgesEslovênia e Tel Aviv.

Comentários

Newsletter

Postagens mais visitadas

Facebook