A arte explícita do fotógrafo Robert Mapplethorpe

Famoso por suas fotografias em preto e branco de celebridades, nudez masculina e feminina e imagens poéticas de flores, o fotógrafo estadunidense Robert Mapplethorpe também é conhecido por seus trabalhos controversos da cena underground de Nova York dos anos 60 e 70, retratando a subcultura BDSM como não se havia visto até então. 

Brian Ridley e Lyle Heeter, 1979 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

Considerado por muitos como obscena, sua exposição itinerante "The Perfect Moment", inaugurada em 1988 na Filadélfia, meses antes da morte do artista, provocou um escândalo gigantesco. Suas fotografias, que incluíam cenas de fisting, chuva dourada e um autorretrato extremamente explícito, foram consideradas pornográficas, sendo inclusive censuradas. Uma galeria de Washington, que exibiria a exposição, teve que cancelá-la, cedendo à pressão de vários congressistas, mecenas e organizações conservadoras e religiosas, que definiam as fotografias como “material potencialmente obsceno”. E em Cincinnati, foi necessário entrar na justiça, defendendo a liberdade de expressão e o valor artístico das obras, para conseguir exibir a exposição novamente. No entanto, suas fotografias continuam chocando muita gente até hoje. Aliás, por esse motivo, para não sofrer censura do Google, optou-se por não expor as mais explícitas aqui neste post. Mas o link para elas se encontra ao final deste artigo. 

Joe, N.Y.C., 1978 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

E por que essas imagens chocaram tanto e continuam chocando? Primeiro, porque se trata de uma subcultura muito forte entre os homossexuais, que sempre foram considerados doentes e pecaminosos por muitos. Ainda mais os que praticam esses atos sadomasoquistas. Se o sexo anal já é considerado um tabu para muitas pessoas, a prática BDSM leva isso a um patamar ainda maior. Suas imagens, portanto, chocavam todas as pessoas que desprezavam os homossexuais e os colocavam às margens, deixando-os ocultos nesse mundo underground. Mas Mapplethorpe então os tirou das sombras e deu luz a essa comunidade e a essa subcultura do sadomasoquismo.

Larry e Bobby se beijando, 1979 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

Também podemos pensar na questão do prazer. Para muitos conservadores, é errado senti-lo. Simples assim. Para eles, o sexo deve ser algo restrito à reprodução. E não para fins ligados a essa sensação de bem-estar. Para estes, juntar sexo anal, prazer e dor seria o cúmulo do absurdo. Levar chicotadas e gostar? Sentir prazer em engolir urina? Em ter coisas introduzidas no ânus? O absurdo dos absurdos! E Mapplethorpe vem mostrar que isso é possível, sim, e que é praticado por muita gente. E que isso não deveria ser um problema, se há um consentimento mútuo em fazê-lo. Mas choca justamente por sair da nossa zona de conforto, por nos fazer deparar com práticas desconhecidas e de que talvez gostemos. Porém, como a sociedade em geral julga isso como imundo e imoral, seguindo essa lógica, seria vexaminoso gostar disso. Portanto, a saída mais fácil é se afastar e condenar.

Fetiche por Bota, 1979 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

As fotografias de Mapplethorpe também nos levam à seguinte questão: isso é arte? E por que não poderia ser? Afinal, apresentam uma estética interessante, retratam pessoas, momentos, comportamentos, questionam e provocam... Além disso, são considerados trabalhos artísticos tanto pelo próprio artista, quanto por instituições, e também por muitos espectadores. Isso é, portanto, arte e ponto!

Joe / Homem-Borracha, 1978 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

Se essas imagens são consideradas pornográficas e obscenas, isso se deve à “moral” e aos “bons costumes” de uma sociedade hipócrita. Por que não se pode mostrar um ânus? Por que uma mão, a boca, os olhos, são permitidos, mas essa outra parte do corpo não? Por ser um local excretor e, portanto, abjeto? Se querem considerá-lo assim, que assim seja, mas isso não impede que Mapplethorpe o retrate, e das formas mais explícitas possíveis.

Jockstrap, Jaqueta de Couro, Patrice #2, 1977 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

Assim, a arte de Mapplethorpe nos faz deparar com questões às quais, em geral, preferimos fechar os olhos para sua existência. Ela nos faz confrontar com temas considerados tabus, nos faz questionar paradigmas... E é justamente aí que está a grandeza de seu trabalho. Dessa forma, devemos deixar de lado nosso preconceito e nos abrir para suas fotografias, para essa subcultura sadomasoquista e para a comunidade homossexual, que por tanto tempo esteve relegada às margens e ao submundo e que ainda hoje sofre muito preconceito. Que nosso olho esteja aberto, portanto!

Milton Moore, 1978 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

Um adendo: embora estejamos já na segunda década do século XXI, parece na verdade que estamos regredindo ao passado, pois vivemos em uma sociedade cada vez mais conservadora, moralista e hipócrita. E os grandes meios de comunicação e as mídias sociais desempenham um papel importante nisso tudo, pois controlam e classificam os conteúdos que ferem "a moral e os bons costumes", ao invés de se preocuparem com notícias falsas e outros problemas que de fato causam danos à nossa comunidade. Dessa forma, para não "violar as diretrizes do Google", nem ter o conteúdo removido aqui no blog e nas redes sociais, resolvemos não postar as imagens mais explícitas no post, mas aqui estão os links: 

Autorretrato com chicote inserido no ânus.

Homem de terno com o pênis para fora da calça.

Close de uma bunda masculina de perfil com dildo inserido no ânus.

Homem encapuzado fazendo xixi na boca de outro homem.

Close de uma bunda masculina recebendo fisting.

Bunda de um homem e a parte de trás da sua cabeça.

Homem nu em posição similar a uma estátua.

Homem nu sentado em um banquinho com a cabeça em posição fetal.

Close de uma bunda masculina com ênfase no ânus.

Homem deitado, segurando suas pernas e seu pênis ereto, que está em destaque junto com seu ânus.


Por Tiago Elídio...

E se você quiser saber mais sobre a cena leather e descobrir como ela surgiu, confira este nosso post aqui: Curte couro? Conheça a cena leather e seus principais eventos pelo mundo


Confira outras fotografias emblemáticas de Mapplethorpe:

Copo-de-leite, 1984 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


Arnold Schwarzenegger, 1975 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


Ken Moody e Robert Sherman, 1984 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


Javier, 1985 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


George Bussey, 1979 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


Iggy Pop, 1981 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


Patti Smith, 1975 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation


Autorretrato, 1980 - Imagem: Robert Mapplethorpe Foundation

Comentários

Newsletter

Postagens mais visitadas

Facebook